segunda-feira, abril 25, 2011

Métodos e técnicas em Psicologia

O objecto da psicologia – o comportamento e os estados mentais – é reconhecido pela sua complexidade. Por isso, recorre a vários métodos e técnicas de investigação.


“Entende-se por método os processos fundamentais mediante os quais a ciência avança; o aspecto-chave do método científico é o controlo. Por técnica entendemos a maneira particular segundo a qual o método geral é implementado; existem muitas técnicas, que frequentemente diferem de um campo de estudo para outro e não raro são altamente complexas, especializadas e exigentes.”
(M. H. M. e W. A. Hillix, Sistemas e Teorias em Psicologia, ed. Cultrix)

Durante muito tempo o único método utilizado em psicologia foi a introspecção – a observação interior feita pelo próprio sujeito. Objecto de várias críticas, subscritas por aqueles que pretendiam um estatuto de ciência para a psicologia e integrando-se no pensamento dominante dos finais do século XIX, a introspecção vai ser posta em causa, adoptando-se o método experimental para o estudo dos comportamentos. São os behavioristas, que vão encontrar neste método o instrumento privilegiado para a formulação de leis que permitiriam atingir o seu objectivo: prever o comportamento em determinada situação.
Reconhecidas as limitações do método experimental, vão ser encontradas outras vias, outras metodologias que privilegiam a compreensão do comportamento humano na sua globalidade e complexidade. Surgem assim novos métodos: o método clínico e a observação naturalista.
Os testes, os inquéritos, as entrevistas, as escalas de atitudes, entre outras, são técnicas que irão ser adoptadas na investigação em psicologia.


Diferentes correntes, diferentes métodos

Quando se coloca a questão sobre os métodos adoptados, não podemos responder sem ter em conta as várias correntes que atravessam a psicologia. Assim, enquanto Wundt recorreu à introspecção, os behavioristas introduziram o método experimental na investigação do comportamento humano e animal. Em algumas pesquisas sobre a percepção e a aprendizagem, os gestaltistas recorreram também ao método experimental socorrendo-se também da introspecção informal. Piaget, nos seus estudos, procurando conhecer o processo do desenvolvimento cognitivo adoptou o método clínico e a observação naturalista.
Freud, que considerava fundamental a exploração do inconsciente, propõe um método próprio: o método psicanalítico.


Que método(s) utilizar?
Actualmente, para se estudar um dado problema recorre-se, não apenas a um método ou a uma técnica de investigação, mas a vários, procurando-se assim conhecer os problemas em toda a sua complexidade.

Tomemos uma questão muito discutida nos nossos dias, seguindo os passos para a sua investigação: Porque é tão frequente o fenómeno da violência infantil?

·         Elaboração de uma hipótese
As crianças de determinada idade (por exemplo, dos 4 aos 9 anos) que vêem, na televisão, muitos filmes violentos têm atitudes mais agressivas.

·         Verificação da hipótese
Nesta etapa, podemos recorrer a diferentes métodos e técnicas de investigação. Através de inquéritos e entrevistas aos pais de uma determinada amostra, recolhemos informações sobre o tipo de programas que os filhos vêem na televisão, tempo diário ocupado a ver televisão e em que condições (sozinhos ou acompanhados, duração…).
Junto dos professores, recolhemos informações através de entrevistas e/ou inquéritos sobre os comportamentos agressivos das crianças da amostra em análise.
Nesta pesquisa, pode prever-se a utilização da observação naturalista (observação das crianças no recreio, na rua e noutras situações de grupo); aplicação de testes projectivos (selecção e aplicação de testes adequados à pesquisa e à idade das crianças); método experimental (comparar os comportamentos agressivos de um grupo de crianças que vêem filmes violentos com outro equivalente, mas cujas crianças não têm esse hábito).
Poderíamos ainda seleccionar uma criança particularmente agressiva que vê filmes violentos e sobre ela desenvolver um estudo de caso individual e aprofundado – método clínico.

·         Formulação da conclusão
Poderíamos concluir, nesta investigação simulada, que as crianças que assistem sozinhas, durante mais tempo, a emissões violentas na televisão apresentam maior agressividade. A hipótese foi confirmada.
Não seria, contudo, legítimo retirar a conclusão de que a violência transmitida pela televisão é o único factor explicativo do aumento dos comportamentos violentos nas crianças.
Poderíamos aprofundar esta investigação levantando outras hipóteses para identificar a influência de outros factores (familiares, socioeconómicos, culturais) que contribuiriam para explicar a violência infantil.
Certamente que a complexidade da questão nos obrigaria a recorrer a outros campos do saber, concretamente, à sociologia e à antropologia.

·         Sintetizando:
Neste exemplo foram utilizados, para desenvolver a investigação, vários métodos e técnicas: método experimental e método clínico, observação naturalista, inquéritos, entrevistas, testes.



No processo de investigação, visando uma abordagem científica, a psicologia recorre a vários métodos e técnicas:



  
            Fica a saber mais sobre os métodos e técnicas de investigação em particular nos link’s abaixo indicados:
·         Método Introspectivo
·         Método Experimental
·         Método Clínico
·         Método Psicanalítico
·         Observação
·         Inquéritos eEntrevistas
·         Testes 

1 comentários:

Diogo Muelehombo disse...

Olha o seu blogger está de parabens, gostei bastante do tema
mais gostaria saber mais acerca das técnicas aqui não estão especificadas, a não ser simplesmente os métodos.

Enviar um comentário

Tecnologia do Blogger.
You can replace this text by going to "Layout" and then "Page Elements" section. Edit " About "